CONTACTE-NOS

Impetus - Soluções Urinárias, Perdas de Urina, Incontinencia urinaria

  • bg

Impetus - Soluções Urinárias, Perdas de Urina, Incontinencia Urinaria

A nossa missão é a concepção, desenvolvimento, produção e distribuição de soluções de vestuário em moda íntima e desportiva,

no mercado global, criando valor para os accionistas, colaboradores, clientes, fornecedores e comunidade em geral, garantindo a

melhor oferta de produtos e serviços. Soluções para incontinência urinária, incontinência urinária ligeira e incontinência ligeira.

venda de pensos para incontinência, cuecas para incontinência e boxers para incontinência.

O que é incontinência? A Protechdry tem todas as soluções para si.

ProtechDry®
TECNOLOGIA
ALTAMENTE TESTADA

A tecnologia patenteada ProtechDry® foi testada por diferentes instituições de referência. Testes de laboratório comprovaram a eficácia de ProtechDry®, na absorção de líquidos e a total neutralização de odores.

zona absorvente de quatro camadas, exclusiva de ProtechDry®, permite reter até 50 ml de líquidos, sem contacto da urina com a pele.1


100% EFICÁCIA NA ABSORÇÃO DE LÍQUIDOS.


Absorção total e passagem do líquido (100% eficácia até 50 ml; saturação a 60 ml) para as camadas interiores, mantendo totalmente seca a camada em contacto com a pele.1


TOTAL NEUTRALIZAÇÃO DOS ODORES.


Imediata e total neutralização dos odores associados à urina (amónia) e secreções genitais, quando comparado com uma amostra de fibras normais. 2,3

Existem cirurgias para tratar a incontinência urinária?
Existem diferentes soluções para tratar a incontinência urinária, desde medicamentos a exercícios e também cirurgias. O seu médico pode indicar-lhe a melhor opção.

É verdade que depois de um parto normal se sofre sempre de perdas de urina?
Não. Tudo depende de como decorreram os partos e se provocaram algum dano nos músculos do pavimento pélvico.

Que produtos posso usar para absorver as perdas de urina?
Além dos dispositivos descartáveis, como pensos e fraldas, existe uma solução inovadora, o ProtechDry®. A única roupa interior em algodão especialmente criada para perdas de urina, ultra-absorvente, antiodor e lavável.

As perdas de urina só acontecem em mulheres de idade avançada?
Não. Apesar da prevalência ser maior em mulheres mais velhas, este problema pode afetar mulheres mais novas, assim como homens.

Devo deixar de beber água para evitar perdas de urina?
Não. O organismo para funcionar corretamente necessita de água diariamente. Recomenda-se apenas que reduza a ingestão de bebidas à noite e evite beber grandes quantidades de água, em períodos curtos de tempo.

O que é a incontinência urinária?

As principais causas e os diferentes tipos de incontinência

A incontinência urinária é a perda involuntária do controlo da bexiga ou do intestino, sendo por isso um sintoma e não uma condição de saúde em si.

Existe uma diversidade de condições e distúrbios que a podem causar, incluindo defeitos de nascença, efeitos de uma cirurgia, lesões nervosas, infecção e alterações associadas ao envelhecimento. Pode também ocorrer em resultado de gravidez ou parto.

A incontinência existe em crianças, homens e mulheres de todas as idades, sendo que 1 em cada 4 mulheres e 1 em cada 8 homens serão afectados ao longo das suas vidas.

Considera-se, de uma maneira geral, que entre 10 e 12% das mulheres sofrem regularmente de incontinência urinária e estima-se que em Portugal 16% das mulheres que sofrem de incontinência têm menos de 35 anos.

COMO FUNCIONA O SEU CORPO

Para compreender as causas da incontinência é importante que conheça a «mecânica» do seu organismo:

Bexiga: É um pequeno reservatório com 6 a 8 cm de diâmetro que pode conter entre 400 a 500 ml de urina. Contrai-se para se esvaziar.

Esfíncteres: Os músculos dos esfíncteres fecham-se para reter a urina e abrem-se para a deixar sair.

Períneo: É uma sobreposição de músculos esticados como uma cama de rede que contém a uretra, o ânus e a vagina. Habitualmente, exerce uma força suficiente para apertar os orifícios respectivos para desempenhar o papel de fecho. O períneo é alvo de modificações nas diferentes etapas hormonais da vida de uma mulher: gravidez, parto, menopausa. Eis a razão porque é tão importante tomar consciência do seu períneo para conseguir controlá-lo bem.

Soluções para Incontinencia

Incontinência 

Incontinência ligeira 

Incontinência urinaria 

Incontinência urinaria ligeira 

Perdas de urina 

Pensos perdas de urina

Pensos incontinência ( urinaria ) 

Soluções ( urinaria ) 

Cuecas incontinência 

Boxers incontinência 

Solução para incontinência 

O seu médico é a pessoa mais indicada para o aconselhar sobre o tratamento e controlo das perdas de urina. No entanto, siga alguns dos nossos conselhos para o ajudar a prevenir a incontinência urinária e a melhorar a sua qualidade de vida.


  • Use ProtechDry®. A única roupa interior em algodão especialmente criada para perdas de urina, ultra-absorvente, antiodor e lavável.
  • Sempre que detetar algum sintoma de incontinência urinária, não deixe de consultar o seu médico.
  • Mantenha um peso saudável, cuide da sua alimentação.
  • Tenha uma vida ativa e pratique exercício físico regularmente.
  • Evite beber grandes quantidades de líquidos, em períodos curtos de tempo.
  • Reduza a ingestão de líquidos à noite.
  • Evite o consumo de álcool, café, bebidas gaseificadas e frutos cítricos.
  • Previna as infeções urinárias e mantenha uma correta higiene íntima.
  • Não tome medicamentos sem a prescrição de um médico.
  • Tonifique os músculos da região pélvica, através de ginástica orientada por um profissional de saúde.
  • Reeduque a bexiga através de exercícios de relaxamento e contração, orientados por um profissional.
  • Opte por roupa fácil de manusear para facilitar as idas à casa de banho.
  • Tente não reter a urina por muito tempo, procure sempre uma casa de banho próxima quando estiver fora de casa.
  • Combata e controle a ansiedade.
  • Não fume.
  • Previna a prisão de ventre.

A incontinência urinária pode manifestar-se em qualquer idade, mas as causas tendem a ser diferentes dependendo desta. A incidência global da incontinência urinária aumenta progressivamente com a idade.

Aproximadamente uma em cada três pessoas de idade avançada tem problemas em controlar a sua bexiga; as mulheres têm o dobro de probabilidades dos homens em se verem afectadas. Mais de 50 % dos residentes nos asilos de idosos sofrem de incontinência. A incontinência urinária pode ser um motivo para internar pessoas de idade avançada e contribui para o desenvolvimento de feridas provocadas por pressão (úlceras por pressão), de infecções do rim e da bexiga e de depressão. A incontinência urinária também cria situações embaraçosas e frustração.

Os rins produzem constantemente urina, a qual flui através de dois compridos tubos (os ureteres) para a bexiga, onde é armazenada. A parte mais baixa da bexiga (o colo) está rodeada por um músculo (o esfíncter urinário) que permanece contraído para fechar o canal que transporta a urina para fora do corpo (a uretra), de maneira que se retenha a urina na bexiga até que esteja cheia. Nesse momento, as mensagens que saem da bexiga vão ao longo dos nervos até à espinal medula, para depois chegarem ao cérebro; assim, a pessoa toma consciência da urgência de urinar. Então ela pode decidir consciente e voluntariamente expulsar a urina da bexiga ou não. Quando se toma a decisão de urinar, o músculo do esfíncter relaxa-se, deixando que a urina flua através da uretra ao mesmo tempo que os músculos da bexiga se contraem para empurrar a urina para fora. Esta força de impulsão pode ser aumentada contraindo os músculos da parede abdominal e da base da pélvis, visto que se aumenta a pressão sobre a bexiga.

O processo completo de contenção e libertação (evacuação) da urina é complexo e a capacidade de controlar a micção pode ver-se afectada em diferentes etapas do processo por causa de diversas anomalias. O resultado destas interrupções é uma perda de controlo (incontinência urinária).

Os diferentes tipos de incontinência urinária classificam-se de acordo com o modo e o momento do início: incontinência de aparecimento recente e repentino, e incontinência de início gradual e persistente. A incontinência que começa repentinamente muitas vezes indicia um problema da bexiga. A causa mais frequente é uma infecção da bexiga (cistite). As outras causas incluem os efeitos colaterais dos medicamentos, as perturbações que afectam a mobilidade ou causam confusão, o consumo excessivo de bebidas que contêm cafeína ou álcool e as situações que irritam a bexiga ou a uretra, como a vaginite atrófica e a obstipação aguda. A incontinência persistente (crónica) pode ser causada por alterações no cérebro, alterações na bexiga ou na uretra ou problemas dos nervos que entram ou saem da bexiga. Estas alterações são especialmente frequentes nas pessoas de idade avançada e nas mulheres depois da menopausa.

A incontinência urinária classifica-se, além disso, em função do tipo de sintomas, como incontinência por urgência, por esforço, por extravasamento ou por incontinência total.

Causas e tipos

incontinência por urgência (ou imperiosidade) é um desejo urgente de urinar seguido de uma perda incontrolável de urina. Normalmente, as pessoas podem conter a urina durante algum tempo depois da primeira sensação de bexiga cheia. Pelo contrário, as pessoas com incontinência por urgência, em geral, quase não têm tempo de chegar ao mictório. Uma mulher pode ter este quadro pela própria incontinência por urgência ou porque, além disso, se acrescentam graus variáveis de incontinência provocada por stress (incontinência mista). A causa mais frequente de aparecimento brusco é uma infecção das vias urinárias. Contudo, a incontinência por urgência sem infecção é o tipo mais frequente de incontinência nas pessoas de idade avançada e, muitas vezes, não se conhece a causa com exactidão. As causas mais habituais de incontinência por urgência nas pessoas de idade avançada são uma hiperactividade da bexiga e certas perturbações neurológicas, como a apoplexia e a demência, que interferem com a capacidade do cérebro para travar a bexiga. A incontinência por urgência converte-se num verdadeira problema quando uma doença ou uma lesão impedem que uma pessoa possa chegar ao mictório rapidamente.

A incontinência por esforço é uma perda incontrolável de urina ao tossir, fazer esforços, espirrar, levantar objectos pesados ou executar qualquer manobra que aumente bruscamente a pressão dentro do abdómen. A incontinência provocada por esforço é o tipo mais frequente de incontinência nas mulheres. Pode ser provocada por debilidade do esfíncter urinário. Por vezes as causas são as alterações produzidas na uretra em resultado de um parto ou de uma cirurgia pélvica. Nas mulheres pós-menopáusicas, a incontinência por esforço verifica-se pela falta da hormona estrogénica, situação que contribui para debilitar a uretra, reduzindo deste modo a resistência da urina a fluir através deste canal. Nos homens, a incontinência por esforço pode aparecer depois da extirpação da próstata (prostatectomia, ressecção transuretral da próstata) quando se lesa a parte superior da uretra ou o colo da bexiga.

incontinência por extravasamento é a fuga incontrolada de pequenas quantidades de urina estando a bexiga cheia. A fuga ocorre quando a bexiga está dilatada e insensível devido à retenção crónica da urina. A pressão na bexiga aumenta tanto que perde gotas de urina. Durante um exame clínico, muitas vezes o médico pode palpar a bexiga cheia.

No fim, a pessoa pode ser incapaz de urinar porque o fluxo de urina é obstruído ou porque os músculos da parede da bexiga já não podem contrair-se. Nas crianças, a obstrução das vias urinárias inferiores pode ser provocada pelo estreitamento da extremidade da uretra ou do colo da bexiga. Nos adultos, no caso dos homens, a obstrução da saída da bexiga (a abertura da bexiga para a uretra) geralmente é causada por uma dilatação benigna da próstata ou por um cancro da mesma. Com menor frequência, a obstrução pode ser provocada pelo estreitamento do colo da bexiga ou da uretra (estenose uretral), o que pode acontecer depois de uma cirurgia da próstata nos homens. A própria obstipação pode causar incontinência por extravasamento, porque quando o recto se enche de fezes faz-se pressão sobre o colo da bexiga e a uretra. Um certo número de medicamentos que afectam o cérebro ou a espinal medula ou que interferem com a transmissão nervosa, como os medicamentos anticolinérgicos e os narcóticos, podem enfraquecer a capacidade de contracção da bexiga, dando como resultado uma bexiga dilatada e a incontinência por extravasamamento.

Uma disfunção dos nervos que conduz a uma bexiga neurogénica pode também causar a incontinência por extravasamento. Uma bexiga neurogénica pode ser originada por muitas causas, como as lesões da espinal medula e as lesões nervosas provocadas por esclerose múltipla, diabetes, feridas, alcoolismo ou toxicidade por medicamentos.

A incontinência total é a situação em que a urina goteja constantemente da uretra, dia e noite. Verifica-se quando o esfíncter urinário não se fecha adequadamente. Algumas crianças têm este tipo de incontinência devido a um defeito de nascença em que a uretra não se fechou como um tubo. Nas mulheres com incontinência total, a causa é, em geral, uma lesão no colo da bexiga e na uretra durante o parto. Nos homens, a causa mais frequente é uma lesão no colo da bexiga e na uretra devido à cirurgia, em particular pela extracção da próstata afectada com cancro.

incontinência psicogénica é resultado de uma incontinência cuja origem é mais emocional que física. Ocasionalmente ocorre nas crianças e inclusive nos adultos que têm problemas emocionais. Um exemplo é constituído pelas crianças que molham persistentemente a cama (enurese). Pode suspeitar-se de uma causa psicológica quando o esgotamento emocional ou a depressão são evidentes e foram afastadas as restantes causas de incontinência.

Por vezes produzem-se tipos mistos de incontinência. Por exemplo, uma criança pode ter uma incontinência originada por um mau funcionamento dos nervos, além de factores psicológicos. Um homem pode sofrer de incontinência por extravasamento causada por uma dilatação da próstata e também apresentar uma incontinência por urgência provocada por um acidente vascular cerebral. As mulheres idosas costumam ter uma combinação de incontinência por urgência e incontinência provocada pelo esforço.

Incontinência urinaria

Para entender como ocorrem as perdas de urina, é importante conhecer o funcionamento básico do sistema urinário.

A incontinência é caracterizada por perdas urinárias involuntárias. Estas perdas apresentam-se de forma muito diversificada. Podem ser desde fugas muito ligeiras e ocasionais, a perdas mais graves e regulares.

Aconselhe-se com o seu médico para determinar o seu tipo de incontinência, baseado em como e quando ocorrem as perdas de urina.

INCONTINÊNCIA DE ESFORÇO

Pequenas perdas de urina que acontecem quando se ri, tosse, espirra, faz exercício, se curva ou pega em algo pesado. Ocorre quando os músculos estão enfraquecidos e existe uma pressão exercida sobre a bexiga.

INCONTINÊNCIA DE URGÊNCIA

Ocorre repentinamente, acompanhada de uma vontade súbita e intensa de ir à casa de banho. A bexiga apresenta súbitas contrações, causando urgência em urinar.


INCONTINÊNCIA MISTA

É uma combinação da incontinência de esforço com a incontinência de urgência.

INCONTINÊNCIA 
POR EXTRAVASAMENTO

As perdas de urina acontecem, sem que se consiga chegar a tempo à casa de banho. Ocorre quando a bexiga suporta grandes volumes de urina e a pressão do líquido é tão grande que não se conseguem controlar as perdas.

INCONTINÊNCIA FUNCIONAL

Incontinência causada por incapacidade do doente, em casos de demência ou lesão neurológica grave, como por exemplo Alzheimer ou Parkinson.

INCONTINÊNCIA NOTURNA

Perdas de urina noturnas mais frequentes em crianças, mas que podem ocorrer também em idade adulta.

Perdas de urina

Perdas de urina
SISTEMA URINÁRIO

CONTROLO DA URINA. 
COMO FUNCIONA 
O SISTEMA URINÁRIO.

Para entender como ocorrem as perdas de urina, é importante conhecer o 
funcionamento básico do sistema urinário.



A urina é produzida pelos rins, escoada pelos ureteres, armazenada na bexiga e eliminada através da uretra. A urina é contida através de diferentes músculos, que mantêm a uretra fechada.
Quando a bexiga fica cheia, são enviados estímulos ao cérebro para urinar. Quanto mais cheia a bexiga estiver, maior será a pressão dentro desta e maior a necessidade de fazermos força para segurar a urina.
Quando urinamos, os músculos da bexiga contraem-se, espremendo a bexiga e expulsando o volume de urina do seu interior. Ao mesmo tempo, os nossos músculos relaxam permitindo a abertura da uretra e a saída de urina.

Conseguir controlar as perdas de urina, assim como o ato de urinar, dependem do bom funcionamento e sincronia dos nervos e da musculatura da bexiga e da uretra.

As perdas de urina têm diferentes causas, podem ser apenas um problema temporário ou um problema mais persistente. Saber qual a causa das perdas de urina é o primeiro passo para encontrar uma solução para as evitar ou controlar.

CAUSAS TEMPORÁRIAS

  • Ingestão de álcool, cafeína e outros diuréticos.
  • Ingestão de líquidos em excesso.
  • Infeções urinárias.
  • Ingestão de bebidas gaseificadas, refrigerantes, frutas e sumos cítricos e adoçantes que sejam irritantes para a bexiga.
  • Toma de medicamentos, nomeadamente para a pressão arterial, coração, gripe, constipação, assim como sedativos, antidepressivos, diuréticos e relaxantes musculares.

CAUSAS PERMANENTES

  • Enfraquecimento dos músculos da bexiga.
  • Perda de estrogénios, depois da menopausa.
  • Gravidez e/ou parto, com músculos do pavimento pélvico afetados.
  • Cirurgias pélvicas e histerectomia (cirurgia de extração do útero).
  • Cirurgias para o tratamento de doenças da próstata.
  • Lesões neurológicas causadas pela Diabetes, Esclerose múltipla, Parkinson, AVC, tumores cerebrais e lesões na coluna.
  • Síndrome da bexiga dolorosa (Cistite intersticial).
  • Cancro e pedras na bexiga.


Procure o seu médico, para que possa realizar um diagnóstico completo e descobrir possíveis causas, tratamentos e soluções para as perdas de urina.

Incontinência ligeira

Perdas de urina
SINTOMAS

FIQUE ATENTO 
AOS SINAIS.

  • Se apresentar alguns destes sintomas, aconselhe-se com o seu médico ou farmacêutico.
  • Perdas de urina de forma involuntária.
  • Urgência em recorrer à casa de banho, com receio de não chegar a tempo.
  • Perdas de urina, quando tosse, espirra ou levanta um objeto pesado.
  • Necessidade de recorrer frequentemente a pensos ou fraldas para absorver perdas de urina.
  • Limitações nas atividades diárias, por receio de ter perdas de urina.
  • Perdas de urina a caminho da casa de banho.
  • Necessidade de ir várias vezes à casa de banho, para evitar perdas de urina.
  • Dificuldade em começar a urinar.
  • Liberta algumas gotas de urina, depois de urinar.
  • Necessidade de urinar mais do que duas vezes por noite.

Contactos

Morada:

Estrada da Praia 1755, Barqueiros

4740-696 Barqueiros

 

Região:

Norte

 

Telefone:

253859210

 

Fax:

253851382

 

E-mail:

ffigueiredo@impetus.pt

 

Gerente:

Fernando Figueiredo

 

GPS:

41.478948,-8.738809

 

Horário:

09h00-17h00

 

Encerramento:

Sábados e Domingos

 

Website:

https://www.protechdry.com/

 


Envie a sua mensagem para pedir informações ou orçamentos